ABN

Está Consumado

Quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito.  

João 19:30

A palavra “consumado”, no original grego, significa terminado, concluído ou realizado. Este verbo está no Pretérito Perfeito do Indicativo na Voz Média. Dr. Manuel Alexandre Júnior, na sua Gramática de Grego afirma:

O perfeito é um tempo de ação completa. O seu valor semântico de base parece incontestável: O tempo da ação concluída, acabada, completa. É normalmente interpretada como uma acção completa com resultado contínuo. (pág.276)

Ao morrer na cruz, Jesus estava a concluir/realizar a obra da nossa salvação. Os resultados dessa consumação são contínuos, por isso somos salvos graças ao facto Dele ter completado a promessa de nos vir salvar.

Ao entregar voluntariamente o seu espírito, Cristo conclui o que Deus tinha estabelecido para salvar a humanidade. Através daquela humilhação, e morte dolorosa, estava a realizar o que as Escrituras profetizavam acerca do servo sofredor. (Isaías 53:1-7) Este iria sofrer pelos pecados da humanidade.

João Baptista tinha a perfeita noção de que Jesus era o ungido prometido, por isso intitula-O como o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. (João 1:29)Com esta firmação atesta de que Ele é o cordeiro pascal que iria ser sacrificado pelos pecados do Homem.

Jesus, ao entrar na sinagoga de Nazaré, e depois de ter lido Isaías 61:1-2, diz de que Nele se estava a cumprir (consumar) o que estava escrito. (Lucas 4:17-21) 

A expressão “está consumado” também abrange a obra da remissão dos nossos pecados (Tito 2:14) O papel do remidor no Antigo Testamento era o de assunção de uma dívida e culpa de um parente, afim de o resgatar de uma situação de escravidão ou de condenação. (Números 5:5-8)Este assumir de culpas pressuponha o pagamento da totalidade da dívida, o que poderia chegar até à morte do próprio remidor.

A Bíblia afirma que todos somos pecadores (Romanos 3:23), e de que o salário do pecado é a morte, a separação eterna com Deus. (Romanos 6:23) O Senhor ao ver que estávamos nessa situação de separação eterna, promete a vinda de um remidor para pagar o preço de nos resgatar da morte para a vida. Jesus é esse remidor. Para além da morte, o resgate significava derramamento de sangue. Cristo ao derramar o seu sangue sem mácula, estava a pagar um alto preço para nos dar vida. (I Pedro 1:18)Esse ato de morrer, o de dar o seu sangue, significa graça divina, e é ela que nos salva. (Efésios 2:8)

O alvo do “está consumado” de Jesus na cruz, somos nós pecadores. Ele veio para nos resgatar da morte para a vida, pagando o preço através da Sua morte e derramamento do Seu sangue. Agora, cabe a nós aceitar o sacrifício feito na cruz, admitindo-O como o nosso remidor, ou, rejeitá-Lo, e assim pagar o preço do nosso pecado, que é nossa morte, a separação eterna com Deus.

A grande diferença entre a morte de Cristo e a nossa, é de que, o Seu sangue é o único meio aceite por Deus para nos resgatar para a vida.

Jesus já fez a Sua parte, agora a decisão é sua. Ou aceita Cristo como o autor e consumador da sua salvação, ou não, e continuará a viver uma vida longe de Deus, fútil e sem sentido.  

Pr. Alexandre Glória