Nas margens …

Nas margens…!
O Salmo 137 diz no seu primeiro versículo: “Às margens dos rios da Babilónia, nós nos assentávamos e chorávamos, lembrando-nos de Sião.”
A saudade é o sentimento transversal em cada um de nós, independentemente da idade, saúde ou condição financeira. A saudade é um dos sentimentos mais profundos da nossa sociedade lusitana. Quando leio o versículo deste salmo com o paralelismo da história do povo israelita e a história da Igreja em Portugal que, no confinamento, tivemos que nos sentar nas margens do digital (Internet) para fazer chegar a Palavra aos membros das nossas igrejas.
O povo israelita estava “preso” numa nação estrangeira com a vontade de retornar a Jerusalém! Na “prisão” dos nossos sofás, nas compras on-line, nas inúmeras propostas de conferências e palestras, dos cultos no Zoom e no Youtube, chorávamos por Jerusalém! O nosso…/…